sábado, 5 de junho de 2010

Queen + Paul Rodgers em São Paulo - Via Funchal - 27/11/2008 - Eu estava lá !

Quando eu era moleque e comecei ouvir rock alguma pessoa (não me lembro quem) me disse que o Queen era uma banda que realmente sabia fazer discos, afinal todos os seus discos até então eram ótimos.

Confesso que sempre gostei do Queen mas nunca fui um grande fã, daqueles que compram tudo que banda lança e tudo mais, porém gostava e gosto muito do som deles. Posto isso, esse show não estava nos meus planos devido ao preço “salgadíssimo” do ingresso, mas como eu sou um cara sortudo, eu ganhei um ingresso de meu cunhado na última hora e pude participar deste momento histórico do Rock no Brasil.

Esta passagem da Queen + Paul Rodgers no Brasil faz parte da turnê de divulgação do seu mais novo disco de estúdio “The Cosmos Rocks” (o qual eu ainda não tive a oportunidade de ouvir inteiro….) e sendo assim o show seria baseado nos clássicos do Queen e mais algumas faixas deste disco, além de algumas músicas do Free e do Bad Company (bandas das quais o vocalista Paul Rodgers fez parte).
Antes de entrarmos no Via Funchal ficamos perto da bilheteria e tivemos a oportunidade de conhecer o Carioca e o Christian Pior do Pânico. Carioca estava vestido de Freddie Mercury com uma dentadura que o fazia parecer uma vampiro e Christian estava vestido de Madonna. Muito legais esses caras.



O show começou com imagens e sons de raios e uma tempestade de meteoros em um telão de LCD gigante atrás do palco. A banda entra e nos primeiros acordes de “Hammer To Fall” já é possível sentir que o lugar vai pegar fogo. O que vimos à seguir foi uma verdadeira enxurrada de clássicos - “Tie Your Mother Down”, “Fat Bottomed Girls”, “Another One Bites The Dust”, “I Want It All” e “I Want To Break Free”. Na seqüência ele mandam dois sons do disco novo “C-lebrity” e “Surf’s Up … School’s Out” o que pareceu dar uma esfriada no público.

Após a banda deixar o palco,o guitarrista Brian May entra somente com um violão e senta na beira de uma extensão do palco (montada especialmente para estes shows) e perpetua o momento mais emocionante do show com a execução de “Love Of My Life” – Neste momento eu até liguei para minha esposa para que ela também pudesse ouvir. Simplesmente lindo.



Daí é a vez do baterista Roger Taylor fazer seu show particular. Eu sinceramente acho desnecessário esse lance de solo de bateria porém neste show isso se tornou um diferencial. Você já imaginou um solo de bateria que inicia SEM a bateria ? Pois é. Foi isso que aconteceu. Tudo começou com um apenas um bumbo depois com Roger batendo as baquetas nas cordas de um contra baixo e com o restante da bateria sendo montado no decorrer do solo. FANTÁSTICO !

Após o solo, Roger manda ver os sons “I’m In Love With My Car”, “A Kind Of Magic” e “Say It’s Not True” (cantada por Roger, Brian e Paul) esta do ultimo disco e que segundo um fã que estava ao meu lado é uma música sobre a AIDS.

 
Neste momento a banda manda outra seqüência de clássicos: “Under Pressure”, “Radio Ga Ga”, “Crazy Little Thing Called Love” e “Show Must Go On” e em mais um momento emocionante - “Bohemian Rhapsody”, com Freddie Mercury cantando no telão e a banda tocando junto. Para encerrar este set eles tocam “Fell Like Making Love” do Bad Company (uma música que eu particularmente adoro !)

No bis ainda executam “All Right Now” (do Free), “We Will Rock You” e fecham com “We Are The Champions”


Brian May é literalmente um monstro na guitarra. Ele toca com um estilo todo pessoal e é muito simpático com a platéia. O mais legal é que o público ovacionou tanto a banda que em determinado momento eu achei que ele ficou emocionado.

Algumas pessoas estavam reticentes quanto a presença de Paul Rodgers no lugar do insubstituível Freddie Mercury. Na minha opinião o cara mandou muito bem, mas muuuuuito bem mesmo. Ele é dono de uma voz bem poderosa, além de ser uma lenda viva do Rock e o melhor de tudo é que o mesmo em nenhum momento tentou “imitar” Freddie. Ponto pra ele.


Enfim um show perfeito, único, emocionante e que me fez cantar junto com a banda quase o tempo todo. E agora eu posso acrescentar que eles não sabem só fazer discos, mas sabem muito bem fazer shows também.

Galeria de fotos do show:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails